Notícias

Você já deve ter se perguntado: afinal de contas, qual a diferença entre o Arquiteto e o Designer de Interiores?


14
junho 2016

É muito comum confundir quais são, de fato, as atribuições legais e as responsabilidades civis de cada um desses profissionais. Por isso, fomos em busca das respostas para essa dúvida –  e quem explica tudo pra gente é a Profa. Ma. Edivânia M. Barbosa, coordenadora dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, CST Design Gráfico e CST Design de Interiores da Cruzeiro do Sul. Boa leitura!

Designer de Interiores

 

Multidisciplinar é a palavra que define este profissional. Pode atuar em escritórios de design ou arquitetura, empresas especializadas em materiais e revestimentos, construtoras, imobiliárias, lojas de decoração e iluminação; desenvolver projetos de interiores para ambientes residenciais, comerciais e institucionais respeitando a sustentabilidade e, principalmente, utilizando as novas tecnologias do mercado; administrar projetos por meio de cronogramas, prazos, definir orçamentos e coordenar o trabalho da equipe. Deve ser organizado e atento aos detalhes, avaliar as melhores práticas para execução de um projeto.

Fique ligado: Para quem quer entrar logo no mercado de trabalho, este curso é uma excelente opção por ser mais rápido e voltado para a prática da profissão! 😉

 

E o mercado de trabalho, é promissor?

Sim! O aumento do número de apartamentos ofertados cria uma demanda de soluções para projetos com melhor aproveitamento de espaços. Além disso, a variedade de produtos e tecnologias disponíveis no mercado leva o consumidor a necessitar da orientação de um profissional para ambientes mais funcionais e com qualidade.

 

E a média salarial?

A remuneração deste profissional é por projeto. Porém, iniciantes podem ganhar, em média, R$ 1.500 por mês, e o profissional mais experiente e conceituado, R$ 4.500.

 

O foco deste curso na Cruzeiro do Sul é…

● Formar profissionais capazes de propor soluções físico-espaciais, estéticas, criativas e aptos a  adequar os espaços arquitetônicos residenciais e comerciais considerando os aspectos funcionais de maneira a traduzir as necessidades dos clientes;
● Conceber projetos de interiores com organização e planejamento de todos os espaços edificados para a conservação e valorização do ambiente construído e a utilização racional dos recursos disponíveis;
● Desenvolver a capacidade criativa e o conhecimento de materiais sustentáveis e das tecnologias.

 

Na grade curricular, o aluno encontra disciplinas como…

Projeto de Interiores Residencial e Comercial, Paisagismo aplicado ao design de interiores, computação gráfica (utilizando os softwares AUTOCAD e PROMOD), Instalações Prediais, Conforto Ambiental, entre outras.

botao_cruzeiro

 

Arquiteto

 

O campo de atuação do Arquiteto e Urbanista tem um grande leque de ramificações. Pode atuar na produção de projetos de espaço ligados à habitação de uso coletivo ou individual, construções comerciais e institucionais visando às várias fases de concepção. Também, pode elaborar projetos de arquitetura, urbanismo e paisagismo, considerando os fatores de custo, durabilidade, especificações, bem como as legislações, de modo a satisfazer às condições culturais, econômicas, estéticas, técnicas e ambientais, de acordo com o perfil do usuário e sua inserção no espaço construído.

E o mercado de trabalho, é promissor?

O mercado de trabalho depende da economia do país. Hoje, existem novas possibilidades e modalidades que não dependem diretamente da construção civil – o profissional pode atuar com gestão de projetos, arquitetura de interiores, concursos públicos, consultorias, trabalhar em ONGs, desenvolver pesquisas etc.

 

E a média salarial?

Segundo o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil, recém-formados recebem pelo menos cinco salários mínimos (R$ 3.940). Profissionais mais experientes recebem, em média, de R$ 6.304 a R$ 11.820.

 

O foco deste curso na Cruzeiro do Sul é…

● Capacitar o aluno para atuar nas áreas de projetos arquitetônicos habitacionais, comerciais e institucionais, com ênfase na produção de projetos urbanos integrados com a paisagem/ ambiente;
● Desenvolver projetos e atividades ligados à conjuntura local, regional, nacional e internacional, levando em consideração os aspectos científicos, tecnológicos, socioeconômicos, ambientais, históricos e contemporâneos;
● Atualizar-se profissionalmente, tanto no campo das novas tecnologias quanto no campo da ética e da legislação profissional.

 

Na grade curricular, o aluno encontra disciplinas como…

Projeto Arquitetônico, Computação Gráfica (utilizando os softwares AUTOCAD e REVIT), Planejamento Urbano e Regional, Conforto Ambiental, Urbanismo, Património e Restauro, Paisagismo, entre outras.

 

botao_cruzeiro