Notícias

Programa de Pós realiza seminário sobre o poder da espiritualidade no combate à dor crônica.


17
junho 2019

O Programa Interdisciplinar em Ciências da Saúde recebeu no dia 12/6 a fisioterapeuta e Ma. Camilla Domingues do Lago Rizzardi para falar sobre a influência da espiritualidade no enfrentamento do processo de doença e da dor crônica.

No seminário “Dor: aspectos bio-psico-socio-espiritual”, foram abordados os fatores que modulam a dor crônica e como a espiritualidade pode influenciar de forma positiva no processo de recuperação de pacientes com este tipo de enfermidade. Através da meditação – que não se resume apenas ao yoga, mas a qualquer momento de conexão com sua espiritualidade – pacientes conseguem liberar componentes químicos no cérebro, como a serotonina ou dopamina, que aliviam a dor e dão disposição para continuidade do tratamento.

“Os profissionais de saúde tem que entender o papel que eles tem no enfrentamento da dor crônica. O fato de você acreditar em algo, não importa o quê e investir na crença, ajuda no enfrentamento do processo de doença e da dor crônica”, afirma Camila, que falou sobre a evolução nos tratamentos de saúde, sobre o passado no qual a religião possuía grande influência nos processos de cura; em como a ciência ganhou protagonismo com o antropocentrismo. A religião e ciência caminhando juntas para melhorar o estado de saúde dos pacientes, e a importância de atores da área da saúde considerarem todos os aspectos do ser humano, com um olhar sistêmico sobre o paciente.

A temática que é extremamente atual e importante também é retratada em sua dissertação: A influência da religiosidade – espiritualidade no enfrentamento da dor crônica em pacientes com síndrome miofascial, para acessá-la basta clicar aqui.


Sobre a palestrante:

Camilla Domingues do Lago Rizzardi é graduada em Fisioterapia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG) em 2005, especialista em ortopedia e traumatologia (2006/2007) pelo Hospital das Clinicas (FMUSP). Desde 2008 é fisioterapeuta do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), atendendo na área ortopédica e traumatológica em geral, além de pilates e abordagem diferencial para com pacientes com dor crônica. Em 2012 concluiu o mestrado em Ciências da Saúde com o tema de espiritualidade e dor crônica.