Notícias

Projeto de pesquisa recebe apoio financeiro da FAPESP! Que orgulho!


05
novembro 2018

O Prof. Dr. Rui Curi, do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu Interdisciplinar em Ciências da Saúde, obteve o 1º Projeto Temático aprovado na FAPESP para esta Instituição de Ensino. Esta é uma grande conquista para a Cruzeiro do Sul Educacional.

O valor recebido foi R$ 717.307,62 + $ 194.661,67, totalizando cerca de um milhão e meio de reais!

Conheça a equipe de pesquisa do Prof. Dr. Rui:

Rui Curi – pesquisador responsável
Renata Gorjão – pesquisadora principal
Sandro Massao Hirabara – pesquisador principal
Tania Cristina Phiton Curi – pesquisadora principal
Adriana Cristina Levada-Pires – pesquisadora associada
Elaine Hatanaka Dermargos – pesquisadora associada
Maria Fernanda Cury Boaventura – pesquisadora associada
Mario Hiroyuki Hirata (USP) – pesquisador associada

O título do projeto é: Mecanismos celulares e moleculares envolvidos na resistência à insulina e inflamação em ratos wistar obesos e goto-karizaki magros: causas e associações com dieta e exercício físico.

Resumo: A resistência periférica à ação da insulina (RI) e inflamação acompanham o desenvolvimento do diabetes melitus tipo 2 (DM2), tendo prevalência elevada em pacientes obesos. Contudo, um percentual elevado de indivíduos não obesos apresentam DM2, especialmente em determinadas regiões. Por exemplo, no Brasil, o percentual atinge de 10 a 20%, enquanto que, no japão, cerca de 60% dos pacientes com DM2 não são obesos. As causas associadas ao desenvolvimento de DM2, especialmente nesse último caso, ainda permanecem por ser completamente elucidadas, bem como a associação desse quadro com dietas hipercalóricas, administração de óleo de peixe e prática regular de atividade física. Os ratos Goto-Kakizaki (GK) foram geneticamente selecionados e desenvolvem quadro bem definido de RI, inflamação e DM2 sem obesidade. Esse modelo experimental será utilizado no presente projeto de pesquisa em comparação ao modelo clássico de RI induzida pela dieta (ratos Wistar obesos). Como possíveis causas da RI e inflamação nas condições sem e com obesidade, serão investigadas: a inflamação crônica subclínica e o grau de RI em vários tecidos, morfofisiologia do trato gastrintestinal, composição da microbiota intestinal, metabolismo e função de leucócitos, tecido muscular, tecido adiposo branco e marrom e a interação entre esses fatores. Dessa forma, será possível determinar se a RI observada espontaneamente nos animais GK ocorre por mecanismo similar ao observado nos animais obesos. Os efeitos do óleo de peixe e do exercício físico, fatores esses que melhoram a RI e o quadro inflamatório em diferentes modelos, também serão determinados. O quadro de RI e inflamação dos ratos GK e Wistar obesos será também investigado com diferentes dietas hipercalóricas, ricas em gordura e/ou carboidratos. Com isso, pretendemos mapear os mecanismos moleculares e celulares envolvidos na gênese da inflamação e resistência à insulina em dois modelos (ratos Wistar obesos e ratos Goto-Kakizaki magros e diabéticos tipo 2), assim como identificar potenciais alvos terapêuticos da suplementação com ácidos graxos poliinsaturados n-3 e do exercício físico.